Livro de Sonetos

Na poesia brasileira do século XX, poucos manejaram tão bem a forma soneto como Vinicius. A leitura deste livro provoca dois tipos de prazer: o que vem da perfeição da forma, exercitada com elegância, e o que se produz na sua ultrapassagem, momento em que a forma é mero condutor para o enobrecimento da realidade.